Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O meu pensamento

O meu pensamento

Uma ilusão de amor

Fevereiro 01, 2010

Isis Erzsébeth Báthory

Pega na vela e

Passa-a à pelo meu  rosto,

Não o consigo sentir...

Há um passar a sobrevoar o rio,

Mas ele não nos vê...

O meu navio afundou há já algum tempo,

E agora é a minha vez,

Pois não consigo nadar neste mar de ilusão,

Consigo ouvir, outras pessoas a

Implorarem por ajuda,

Mas não há ninguém à vista,

E também não há nenhum barco de socorro,

Talvez, estejamos todos destinados

A nos afundarmos na no mar de ilusão, no mar onde o podre

Permanece até não mais,

O cheiro é pestilento, e dificil de respirar...

São minutos,

São horas,

São dias, perdidos,

Neste mar, coberto pelo podre da humanidade...

Perdemo-nos para morrer!

Morremos pois somos podres,

Estamos aqui para morrer e

Alimentar os abutres que

Consigo agora ver a voar...

Mas eu ainda vivo,

Ainda estou viva,

Um pouco como uma mentira...

E o amor?

O amor é apenas mais ilusão...

Caminhas na luz do tempo,

És a vaidade em pessoa,

Vejo copos, garrafas, mas tudo vazio,

Tenho sede, mas a àgua está salgada e podre,

E eu sinto-me assim a morrer,

A morrer de sede...

Ainda que não sinta a chama da vela,

Sinto o meu coração a queimar...

Consigo ouvir o choro desesperado da criança,

Que vê agora a mãe a morrer,

A entregar-se numa bandeja de ouro,

Aos abutres...

Há mentira na minha respiração,

O mundo está a arder,

Há cinzas por todo o lado,

Elas saiem do meu coração...

Estou cega de raiva, e cega de dor,

Surda de amor, e não consigo falar, pois tenho medo...

Perdi a razão,

Por ser podre, tão podre como todas estas pessoas

à nossa volta...

Já não reconheço a tua voz,

Já não reconheço a tua face,

Mas sei que te amo...

Amo-te, e até isso é apenas uma ilusão...

Sinto-me amaldiçoada,

E sinto-me amaldiçoar-te a ti também em minhas memórias,

Peço que te vás embora...

Ainda assim deitas-te na minha sepultura,

E abraças-te a ela,

Como se me abraçasses a mim,

Sinto o teu calor...

Mas até o teu calor é apenas uma ilusão...

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

About Isis

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D