Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O meu pensamento

O meu pensamento

Tudo mentira

Junho 29, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

 

 

Se me perguntarem eu irei mentir,

Tenho medo da verdade,

Se alguém acreditar em mim,

Segura estou que irei chorar de arrependimento

Os meus pensamentos estão numa possinha de imundice,

No etanto, as minhas mãos estão limpas,

Como se tivesse acabado de as lavar em água pura,

Calo-me e olho para o chão,

Conto então as minhas mentiras a mim mesma,

 Como se tratasse de um diário, o meu dário

Onde as minhas máguas, e minhas confições eu posso escrever.

Sem um sorriso, eu irei gritar,

Como se de um perdão se tratasse, isso!

Sem chorar irei perdoar-me a mim mesma,

Perdoar-me por ter mentido,

Sem anseios eu irei esperar,

Ainde me irei tornar numa mentirosa,

Numa mentirosa compulsiva.

Se eu sonhar, eu irei arrepender-me,

Terei que me explicar,

Terei que me desculpar.

Irei construir um muro,

E sem chorar irei gritar que não passou tudo de uma mentira,

Tudo era mentira!

 

 

Volta a meus braços

Junho 29, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

 

 

Sinto os meus passos,

Não importa onde

Eles dizem, mas não se atrevem,

Não deixam o cubo onde estão.

O meu "serei", Eles serão

Pode mover-se, continua a continuar,

A minha parte sem coração

Devo realiza-la?

Nasce um monstro,

Parece cinzento,

Vês as paredes?

Um dia aconselharam-te.

Volta, quero o meu sonho de volta,

Volta, preciso de ti para viver,

Eles serão o meu "serei"

Vou apenas agir, vou tentar não sentir,

A generosidade deles?

Leva-me a ajoelhar e rezar

Acusada de algo,

Acusada de nada,

Sozinha não sei onde,

Eu tinha que atirar,

Eu tinha que atirar à minha cabeça,

À culpada

Volta, preciso do meu sonho para viver,

Volta a meus braços,

Continua a continuar,

Continua em meus braços,

O meu "serei", Eles serão,

Meras divagações...

 

Pois

Junho 27, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

P'ra semana, começo um estágio, e depois vou de férias, maravilha não?

Irrita-me...

Junho 20, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

Na verdade a falta de criatividade sempre foi algo que me irritou (da parte dos outros, pois minha gente, felizmente o que não me falta é criatividade), irrita bastante vocês virem pessoal a roubar/imitar/merda que quizer, as ideias dos outros, mas irrita muito mais quando se trata de estarem a roubar os vossos projectos, as vossas ideias...

 Hoje então deparei-me com um sitio que nem vale a pena comentar o endereço ou nome, pela merda que é; pois então, tal como vocês sabem, sou a adolescente sonhadora com o princepe encantado, aqui da blogósfera (há mais pessoas, mas com as minhas caracteristicas, ou melhor, a tentarem ter as minhas caracteristicas é coisa rara), tenho a mania dos contos de fadas, sailor moons, princepes encantados e todas essas coisas bonitas... Sou a tal que ama uma pessoa que está distante...

 Então andava eu hoje a ver blogs e lembrei-me de ir ver o blog de uma pessoa estupidamente estupida, que vem aqui ler o meu blog, irritou-me o facto de tal pessoa (conheço bem a pessoa, logo sei do que estou a falar) escrevinhar p'rali de amar, enquanto muda de "amado" (não se trata de amado, pois tal pessoa não ama, nem sabe o que é esse sentimento) como quem muda de cuecas, aliás esta pessoa ainda é mais higiénica com os seus namorados/merdas com quem fode do que com cuecas, própriamente ditas...

 A sua forma de escrever, estava a tentar parecer-se com a minha, mas falta-lhe uma coisa, falta-lhe o meu jeito, falta-lhe ser eu...Coisa que isso, meus queridos, nunca nenhum de vós (os "ralé" baixa sem criatividade claro) consseguirá ser.

 E fico-me por aqui...

Até já se preocupam com o mundo e certas espécies existentes neste... Bonito, o impacto que eu não causo nestas pessoas...

 

 Qualquer dia, até os gostos musicais e assim me começam a imitar, mesmo sem gostarem de musica clássica e assim, mas enfim, também eram super amadores de RAP e coisitas assim, mas como agora são do famoso "Dark Side" são alérgicos a RAP e obrigam-se a si próprios a fingir que gostam de metal,

Porque eu te amo...

Junho 17, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

 

 

Por mais que tente

Não consigo perceber

O coração dos homens

O teu coração,

Dizias querer-me,

Dizias amar-me ,

Mas depois deixaste-me.

Era a primeira vez

Que eu amava alguém,

E supostamente que alguém me amava,

sentia-me feliz por te ter a meu lado,

Poder olhar nos teus olhos fazia-me sentir feliz,

Mas tudo mudou,

Porquê?

Porque nunca me disseste?

Preferia mil vezes a tua honestidade,

Não percebi, se não gostavas de mim

Porque ficaste comigo?

Porque disseste ter sentimentos que afinal não tinhas?

Mesmo decidida a não sofrer mais contigo, ou com quem qer que seja,

Simplesmente fico como que paralisada

Diante de ti, diante dos sentimentos que sinto por ti...

Devias ter-me dito que não gostavas de mim, tudo seria mais simples.

E embora eu esteja com raiva de ti, e

neste momento te deseje mal,

eu sei que vou sentir a tua falta,

Porque eu te amo...

 

 

Tra la la la

Junho 13, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

FILHOSDUMAPUTÉFIAMALLAVADADEVIAMMORRERTODOSLONGEGRRRRR

 

 

Sim, todos temos direito ao carnaval (somos todos animais, oh gente anormal); mas não acho que isto é de mais?

 

 

FILHOSDUMAPUTÉFIAQUEREMÉIRTODOSLEVARNORABINHOARGH

capuft

Junho 06, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

Naquele momento não sentia dores, não estava a pensar no que se tinha passado, foi uma fracção de segundos...Passado um pouco as dores vieram, estava com sangue, tinha a roupa rasgada, e as pessoas ficavam a olhar como se de uma exposição se tratasse, não me deram a mão.

A unica pessoa que foi capaz de perguntar "estás bem?" foi-se embora mesmo antes de eu consseguir abrir os olhos, ou até mesmo dizer uma palavra...

 

 Sinto dores, doi-me a cabeça, doi-me todo o corpo...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D