Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O meu pensamento

O meu pensamento

Lágrimas contidas...

Maio 27, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

 

 

Em uma tarde desnuda de medo, e de tristeza

A criança decidiu dormir, sonhar com o seu perfeito mundo,

Cheio de amor e paz,

Quantas vezes não iria ela cair no chão frio?

E rir da sua própria dor?

Quantas vezes não iria ela gritar para o seu mundo interior?

Era a dor de uma ultima alma magoada...

E há tanto tempo que a criança muda estava...

Medo irracional e ao mesmo tempo racional,

Pelo amor.

Uma máscara em seu rosto, para as suas lágrimas esconder,

Sombras se criam para se à luz se oporem,

E aqui sem se mover, está a criança.

Imóvel, muda, de lágrimas nos olhos,

A luz recebe uma criança da noite,

Em seus braços abstractos...

Seus desejos - sonhos de amor,

sonhos em seu olhar, mas impossiveis de alcançar com as suas pequenas mãos...

Sonhos, que impossiveis são de alcançar,

Porém, para tamanho assombro,

A criança via beleza em tudo isto,

Simples criança,

Que apenas pede amor, e paz...

Infelizmente a pobre criança,

Nunca consseguio ver os primeiros raios solares,

Para a criança, torna-se em algo impossível,

Como se esgotados estivessem,

Parecia querer tornar

A criança, cega durante a manhã,

Mãos pequenas, de criança,

Mas cheias de calos,

Como se das mãos de uma idosa se tratassem.

A criança decidiu pegar na sua máscara, para esconder as suas lágrimas

E em frente seguir...

E com o seu choro silêncioso continuar,

Mas sempre a tentar contê-lo.

 

escapum

Maio 26, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

 

Ultimamente ando meio parva.

O tal decidiu parar de se manifestar para me mandar um quase que desconhecido.

Ando a acordar às 09:00 da matina enquanto estou de férias e a precisar de dormir, mas como desperto, pronto.

A  minha Eva, foi embora...Já estou cheia de saudades dela...

 

**Ich werde dich vermissen**

Acho que vou dormir ou assim...

 

Obrigada à Bombocaa por ter postado lá no "barraco" dela, o meu texto enfadonho.

 

Como é que é?

Maio 24, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

 

Passamos toda uma vida escondidos por detrás de uma máscara, e quando ela cai? Como é que é?

Decidem simplesmente fazer como se nada fosse e continuar com a vida em frente, ou como é que é?

 

 

Não, não me caiu nenhuma máscara, pois subtilmente deixo descaradamente tudo o que faço disponivel aos olhos do publico, basta saberem descodificar...

 

Ainda se lembram?

Maio 24, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

De vez em quando é com batota e joguinhos sujos, que se sai de algum sitio, acaba-se sempre por voltar à mesma merda, mas ainda assim sentem-se sempre felizes ao fazerem-no...

Actualizações

Maio 21, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

 

 

Bom eu disse, por isso tinha de ser...

Há muito que atraso isto, por isso hoje actualizei a lista de blogs que leio...

Of course que não meti os links de todos os blogs que leio, pois não me lembro de todos. Peço também desculpas por não andar a comentar os blogs, mas como devem reparado pela bela porcaria que eu escrevo no meu blog, eu não ando propriamente com disposição para a coisa.

Por isso aqui está, já podem ir ler os blogs que eu também leio...

Aconselho vivamente os blogs do "Whisperer" (ou "whishpereira" como eu gosto de chamar), aliás aconselho especialmente o blog dele "Talvez um dia me torne escritor" é em português, e mesmo desactualizado contém textos muito bonitos. Estou à espera que ele escreva umas coisinhas novas...

Pronto está dito.

Adeus!

 

Ponto de decisões.

Maio 20, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

 

Num sonho eu vi coisas para lá deste mundo,

Não havia maldade,

Não havia hipócrisia,

O silêncio tudo "abafava",

No meu sonho eu vi-me a mim mesma, cair aos meus pés.

Eu vi-me a mim mesma a rastejar à volta do meu corpo...

Eu não sorria,

Os espelhos mostravam essa realidade

Profundas marcas, eram a causa dessa realidade,

Por um tempo indeterminado eu

Sacrifiquei os meus sentimentos por quem não merecia,

Por aqueles que me tiraram tudo, até eu significar

Nada.

Eu não me sentia no meu objectivo,

Eu não me sentia em nenhum objectivo,

Eu precisava de amar, para então poder

Alcançar o ponto

Onde todas as decisões eram tomadas,

No meu sonho, minha própria inimiga eu era.

Até eu descobrir que eu apenas amava uma parte de mim,

Tempo perdido, sem me conhecer a mim mesma.

Amei tantas pessoas,

E não fui capaz de me amar a mim mesma,

A minha alma, parecia querer romper o fio de luz

Que nos ligava.

 

Mas tu apareceste em tempo para me ensinares,

Que se juntasse as minhas duas metades,

Eu seria ainda mais forte,

Mostraste-me o quanto era bom ser amada por

Outra pessoa.

 

Sem ti eu sei que não consseguia,

Obrigada por tudo,

Obrigada por me amares,

Mesmo que apenas em meus sonhos...

Agora encontrei o meu objectivo.

Agora agradeço-te por me amares,

E me manteres no caminho certo...

 

 

Adolescentes

Maio 19, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

As a Teenager que eu sou, aqui vai:

 

Abilio Tomás Colisão (Luis) e o seu amigo Alex, numa versão cómica do video "feeling better"... Força Abilio, tamos contigo! Toca o Motel rasca é o best *grita*

Uaauuuuuuu

Maio 19, 2008

Isis Erzsébeth Báthory

(foto da net)

 

Epah, hoje vou dar-vos uma grande noticia, eu fiz progressos a nivel musical, incrivelmente, hoje pela primeira vez consegui tocar decentemente uma musica decentemente num keyboard e para vosso espanto uma musica complicada, nada mais, nada menos do que "frère Jacques",e vejam o que se sucedeu durante uma conversa minha imáginária com uma amiga, e que se falar com ela hoje, a conversa vai ser exactamente igual:

 

"Isis: Hey, pahhh nem sabes, hoje toquei uma musica montes de dificil.

 Ela: Qual? Conta, conta!

 Isis: Aquela bué dificil, do "frère jacques".

 Ela: Hein? 0.o Isso é dificil?

 Isis: É sim, extremamente dificil.Pft

 Ela: Olha lá oh pinderica, isso até um bebe de 1 mês toca melhor que tu.

 Isis: Humpft! Desmancha prazeres. És má!"

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D